quinta-feira, 19 de maio de 2011

Prefeito Ezequiel José Pereira - Realizações

(transcrito do blog do Rotary Club de Campos)

O Rotary Club de Campos Altos tem homenageado e integrado ao meio rotário os agentes de feitos extraordinários e representantes das diversas categorias profissionais, cujos dias são comemorados na semana da reunião.
>
Em 06/08/09, pelo dia do comerciante comemorado em 16 de julho, Ezequiel José Pereira recebeu diploma de mérito e saudações dos oradores: Orlando D. Taveira (Presidente), Iroito de Oliveira Filho (datas comemorativas), Antônio J. Lopes Reis (Conferencista de Assistencia Social, Presidente Conselho Municipal de Ipatinga e membro Conselho Estadual MG) , Paulo César Caldeira Ângelo e Marcelo Macedo, cujo texto segue abaixo.
>
Segundo Aristóteles “a grandeza não consiste em receber honras, mas em merecê-las”. Assim se o homenageado foi selecionado é porque fez por merecer e deve com muita justiça, por todos ser reverenciado.

Instado pelo companheiro Iroito, autor e gerente da brilhante iniciativa, para também enaltecer o homenageado, não poderia ser perdida a oportunidade, talvez única, de igualmente o fazê-lo. Porém, como nesta noite outros companheiros, aliás, de forma brilhante, já esgotaram os elogios ao comerciante, aproveitado será a ocasião para direcionar a exaltação a outra vertente.

Aliás, em coerência aos ideais rotários, há tempos impunha-se a premente necessidade de reconhecer o mérito, as virtudes, esclarecer fatos, tentar reparar enorme injustiça e efetuar desagravo à administração do ex-prefeito Ezequiel José Pereira.

A iniciativa já deveria ter ocorrido e prestigiada por maior número de pessoas. Entretanto, diante da falta de oportunidade, será efetuada nesta casa, constituída de pessoas de bem e líderes nos diversos segmentos da comunidade, que certamente as difundirão.

Por sermos comprometidos com a verdade, afeitos à promoção da justiça e do bem estar social, não poderíamos omitir, calar e fechar os olhos à tão grandes injustiças, que sistematicamente foram e tem sido cometida contra o ex-prefeito municipal.

Antes, porém é importante relembrar, que apesar das dificuldades e enorme carência de recursos, o prefeito Ezequiel, assim como outros gestores municipais, também foi grande parceiro do Rotary. A ajuda e boa vontade do prefeito possibilitaram a implementação dos seguintes projetos em benefício da comunidade:

I - Construção de pavilhão ao lado do Posto de Saúde Manoel Tomé para abrigar sala de fisioterapia do Asilo, cujos equipamentos foram adquiridos com subsídio equivalente da Fundação Rotária. A estrutura tem proporcionado grandes benefícios aos idosos internos, à saúde pública e a população em geral.

II - Apoio logístico diversos, que facilitou a implementação do projeto de subsídio equivalente da Fundação Rotária, que recuperou e protegeu satisfatoriamente a nascente do Córrego do Engenho da Serra. Além de ser responsável pelo abastecimento de água de Campos Altos, o córrego é afluente do Rio Misericórdia, que deságua na bacia do rio Paranaíba e daí a importância do trabalho no contexto maior. III – Aquisição de implementos agrícolas para atender pequenos produtores do município e ao programa Plantando Solidariedade, que foi idealizado, criado, estruturado e desenvolvido pela administração do prefeito Ezequiel. Mais tarde o virtuoso programa foi adotado pelo Rotary Club de C. Altos, que implementou em benefício do mesmo projeto de subsídio equivalente da Fundação Rotária, cujo objeto auxiliou a aquisição de exclusivos, indispensáveis equipamentos e implementos agrícolas.

Contudo por justiça e sensatez, conforme já foi prenunciado, mérito maior do prefeito Ezequiel, que deve ser reconhecido, foi haver efetuado com humildade e pés no chão, uma boa, profícua, simples, transparente e séria gestão.

Apesar de não possuir prática em administração pública, conhecimento da máquina, equipe, apoio parlamentar majoritário, preparo e formação acadêmica, o prefeito Ezequiel fez muito com determinação o que estava ao alcance dele e podia ser feito e não cometeu muitos e graves erros. Dentro das limitações, possibilidades e recursos a prefeitura foi gerida com simplicidade, rigor, retidão, imparcialidade, interesse e responsabilidade social.

Não obstante haver cumprido com onerosos restos a pagar herdados do predecessor, o prefeito Ezequiel foi um dos poucos, que durante todo o mandato, pagou em dia as obrigações contraídas. Além do que arrumou a casa, equilibrou, não comprometeu o orçamento do município, realizou poucas, mas importantes obras e deixou a prefeitura organizada e sem quaisquer dívidas.

Uma das mais significativas realizações do prefeito Ezequiel foi implementar a comarca, grande aspiração da comunidade, cuja criação, com muito mérito político, foi conseguida pelo antecessor. Apesar da ajuda financeira de vários munícipes, a instalação da comarca, reforma e ampliação do prédio custou caro aos cofres da prefeitura e especialmente ao prefeito, que literalmente pagou a conta.

Muitos políticos usufruem dos cargos e usurpam criminosamente os parcos recursos públicos. Ao contrário, para viabilizar a instalação da comarca, o prefeito Ezequiel fechou a torneira, não pôde realizar outras necessárias obras e contraiu, em nome particular dele, por volta de R$ 100.000,00 em empréstimos bancários. O pagamento foi efetuado do próprio bolso, em parcelas mensais durante três anos, descontados no contra cheque do salário prefeito.

Poucos sabem do bravo e heróico e bravo ato, enorme mérito e sacrifico do prefeito Ezequiel efetuado em benefício da cidade! Pelo menos, ao que se tem notícia, não são conhecidos casos semelhantes. O que se ouve com freqüência dos políticos, ao contrário são falcatruas, farras com o dinheiro público, corrupções, favorecimentos, usurpações, desvios, irresponsabilidades, etc.

Mesmo com as enormes dificuldades citadas, além da instalação da comarca e criação do cartório eleitoral, o prefeito Ezequiel ainda conseguiu realizar e obter em outras áreas outras importantes obras e conquistas em beneficio da população. Entre elas merecem destaque:

EDUCAÇÃO: Instalação da UNIPAC, mesmo com sistemática tendência de fechamento e desativação de escolas. Construção de quatro salas de aula na Escola Joaquim Domingos da Silva. Significativa economia em médio prazo dos recursos públicos gastos com transporte escolar, até então terceirizado. Foram adquiridos 6 VW Kombi O KM e um ônibus usado, mas revisado e em bom estado. Durante o mandato do prefeito Ezequiel os estudantes não pagaram absolutamente nada pelo transporte até Araxá;

HABITAÇÃO E MORADIA: Construção de 20 casas populares, que foram doadas, sem quaisquer ônus ou necessidade de pagamento de mensalidade, a 20 famílias carentes selecionadas pela Caixa Econômica Federal. As referidas casas não poderão ser vendidas e ficarão para sempre como bem de família. Infra estrutura total do bairro Osvaldo Araujo, onde foram construídos e instalados rede de esgoto, meio fio, calçada, água e energia elétrica.

SANEAMENTO E COLETA DE LIXO – Melhoria e modernização do serviço de coleta e depósito de lixo, que até então era transportado, sem quaisquer proteções em carroçarias de caminhões e depositado em local a céu aberto. Foi adquirido inédito caminhão com prensa, pá carregadeira e terreno de 14 hectares, onde foi construído aterro sanitário controlado. Construção de 84 banheiros completos em todas as 84 casas de cidade, que ainda não dispunham dos mesmos e até então utilizavam a fossa.

SEGURANÇA PÚBLICA - Reforma do prédio da delegacia de polícia e cadeia pública. Elevação do destacamento local da Polícia Militar para pelotão, do comando de sargento para tenente, bem como do número de policiais militares.

SAÚDE: Reforma e ampliação do PSF do bairro Boa Esperança, que foi transformado em Posto de Saúde. Canalização de água potável até as residências no Distrito de São Jerônimo dos Poções. Reforma total e rigoroso controle de limpeza do Matadouro Municipal, cujos trabalhadores passaram a trajar uniformes limpos e brancos, aquisição de caminhão baú para transporte de carnes até então transportado em carroçarias, alteração para a madrugada do horário de entrega de carnes nos açougues e contratação do veterinário Dr. Saulo Almeida. Aquisição de ambulância, Fiat zero KM para atender a vigilância sanitária e GOL zero Km para atender a saúde. Criação do segundo PSF – Programa Saúde da família, instalado no Posto de Saúde Toinzinho Barbosa.

ESPORTE: Construção do ginásio poliesportivo Geraldo Guimarães no bairro Camposaltinho. Reforma do Estádio Municipal e construção em alvenaria de toda a extensão do muro frontal do Estádio.

PAVIMENTAÇÃO E ASFALTO: Parte da Av. Flávio de Souza Taveira e imediações.

A distinção para melhor eleva muito o nome e a administração Ezequiel, que ao contrário do que se afirma, fez muito, o que podia ser feito e pela combinação de motivos citados, não pôde realizar mais.

Entretanto mesmo com tantas e comprovadas virtudes, que, aliás, a maioria das pessoas reconhece, o prefeito Ezequiel foi vítima de injustas calúnias, forte e bem estruturada campanha difamatória. Muito provavelmente o objetivo da mesma tenha sido nivelar por baixo, calar e tirar do páreo quem poderia novamente pleitear, ser eleito e ocupar novamente o cargo.

A eficaz campanha motivou os menos esclarecidos a propagarem a boca curta, maldosos e infundados comentários: O prefeito Ezequiel não teria feito ou faria nada, porque teria desviado e ainda desviaria os recursos públicos da prefeitura para construção de shopping ou supermercado em Uberlândia.

Porém, ao contrário da injuriosa calúnia, pela ausência do dono no negócio, que sequer usufruía da maior parte do salário de prefeito, a empresa dele sofreu forte declínio. Sob gerência do irmão José Maria, que estava com a saúde bastante combalida e logo após faleceu, caso houvesse mais tempo de mandato, certamente o supermercado LEPS teria falido e encerrado as atividades.

Assim, em tempo, além da homenagem ao virtuoso comerciante, em nome do bom senso, justiça e verdade, é prestado também o presente reconhecimento e desagravo ao político. Ao contrário do que muitos injustamente ainda disparam, o prefeito Ezequiel fez sim muito para Campos Altos. E por haver sido um dos bons administradores e benfeitor merece ter o nome dele escrito no livro de ouro da cidade.

Marcelo Macedo
***************************************************************************
"A pessoa com caráter bem formado possui o conhecimento necessário para ter sucesso na vida profissional, cívica, familiar e pessoal". - (Richard Hattwick)

A linha do tempo (redação em curso)

1816 – Região do futuro município de C. Altos passa a pertencer ao estado de Minas Gerais:

Até 1816, o que dividia os estados de Minas e Goiás era a região mal definida entre as bacias dos Rios São Francisco e Paranaíba, exatamente onde está localizado o município de Campos Altos;

1902 – Primeiras manifestações da cultura do café na região de Campos Altos:

O Sr. Zeca Severino, oriundo da cidade mineira de Santa Juliana, plantou a primeira lavoura de café da região na Fazenda Bonita. Com o fruto ainda no pé, a produção foi comprada pelo Sr. Virgílio Guimarães. O café colhido foi “socado” e descascado em Monjolos da "Fazenda Barreiro" de propriedade do Sr. "Antônio Franco Sobrinho", limpado manualmente em peneiras e comercializado a dois contos de reis.

1907 – Fundação da Cia Estrada de Ferro de Goyas;
Na transição entre o Império e a República, uma nova modernidade transformaria a natureza e o povo desta região. No início do século XX, a expansão da ferrovia, através dos trilhos da Companhia de Estrada de Ferro Goyaz, cortando as Serras da Mata da Corda, encontrou passagem pela Garganta da Palestina em direção ao Planalto central. Esta empresa foi fundada em 1907, com o objetivo de ligar o Oeste Mineiro ao estado de Goiás. Seu traçado partia de Formiga, ponto final da Companhia de Estrada de Ferro Oeste de Minas. O Annuario de Minas Gerais, de 1911, republicou um artigo que saiu no jornal Lavoura do Commercio, de Uberaba: “Estão sendo activados os trabalhos da estrada de Ferro de Goyaz, na seção Formiga (... O leito e obras de arte estão promptos até o kilometro 143. Depois deste kilometro, penetra o traçado no valle do rio Perdição, afim de efectuar a subida da serra do Urubu. Esta parte do traçado offereceo serias dificuldades (...) “.

1910/1911 – Os trilhos da estrada de ferro chegam ao território do futuro município de Campos Altos; 
 
1911: O Cel. Frederico Alves Franco funda o povoado;

1911: Criação da freguesia da Igreja Católica;

01/10/1912: Inauguração da Estação Ferroviária de Urubu;
Embora muitos apontem 1913, ensina e justifica o professor e mestre em história Luciano Marcos Cury a incorreta interpretação sobre o ano da inauguração da Estação. Na época seria uma prática comum e habitual afixar uma data, geralmente apenas o ano, na caixa d'água que abastecia a Estação ou as locomotivas apelidadas de "marias-fumaças". Ocorre que constituía parte do costume arredondar a data para menos, desprezando-se o dia e o mês, rejuvenescendo, dessa forma, a idade das estações ferroviárias em alguns meses. No caso de Urubu foram exatos três meses.
1920 – Alteração do nome do povoado de Urubu para Campos Altos;
A beleza da região, sem nenhum demérito às aves rapinadoras pertencentes à família dos Cartadíneos, era totalmente incoerente com o nome Urubú. O que ensejou, por volta de 1.920 a iniciativa e liderança do ilustre médico Dr. Luiz de Souza Coelho, na campanha, que colheu várias assinaturas em abaixo assinado e conseguiu que o nome fosse definitivamente alterado para Campos Altos. Os então jovens irmãos Mauro e Romeu Lemos teriam composto a comissão, participado da reunião na residência do Dr. Luiz e entre proposições de Morro Alto, Campo Bonito, Campo Vasto, Campo Bento, Mata Alta, etc, sugerido a alteração do nome do povoado para Campo Alto. O anfitrião, no entanto teria ponderado que havia mais de um campo, aperfeiçoado a sugestão e proposto que o nome ficaria ainda melhor no plural, ou seja, Campos Altos.    

1920 – Liquidação forçada da Cia Estrada de Ferro Goyas, que foi leiloada e adquirida pela estrada de Ferro Oeste de Minas.

1921 - Com a nova empresa, a estação de Urubú foi rebatizada de Campos Altos;


1924: Construção da residência do mestre de linha;  

24/01/1924 – Criação do município de Ibiá;
Com o desmembramento de Araxá, o povoado de Campos Altos passou a pertencer ao recém criado município de Ibiá.
04/1924: Chegada à cidade de Maria de Jesus Fontela, primeira professora da primeira escola pública.

02/031938 – Criação da Vila;

17/12/38: Elevação da Vila à Distrito;

31/12/1943: Elevação do Distrito à categoria de cidade,

01/01/1944 – Instalação oficial do município;
Conforme ata redigida pelo Sr. José Elisiário de Resende, escrivão de paz, que funcionou com secretário, o município de Campos Altos foi oficialmente instalado. A sessão solene inaugural foi Presidida Sr. Virgílio Marques Guimarães, Juiz de Paz, composta pelo Dr. Luiz de Souza Coelho, primeiro intendente nomeado e prestigiado por 141 pessoas;

05/1947 – Criação do diretório municipal do partido político UDN;
Os Srs. Perciliano Domingos da Silva (Sr. Percilio) e Paulo Nogueira Sanches fundaram e foram, respectivamente, os primeiros Presidente e Secretario do diretório municipal da U.D.N em Campos Altos. O que possibilitou ao Governador Milton Campos exonerar o interino e nomear intendente de Campos Altos o correligionário dele, Sr. Perciliano Domingos da Silva, que foi empossado em 15/06/1.947.

23/11/1947: Primeiras eleições municipais;
Com apoio do eleitorado de Pratinha, a UDN venceu as eleições, elegeu prefeito e Vice, respectivamente Mariano Bernadino de Senna Filho e Osvaldo Alves de Araújo. Para a Câmara de Vereadores o partido elegeu José Leandro Rosa; *José Domingos da Silva (Zezinho Domingos) / Diniz Vieira de Souza (Joaquim Diniz); Osório Pereira Borges; Querubino Andréa Vecci (Bino) e Otaviano Ribeiro Borges Major. O PSD elegeu Geraldo Guimarães; Cassiano José Pereira; Eduardo Dias Lemos (Santo Lemos) e Antônio Barbosa Leão (Toinzinho Barbosa);
* Conforme ata de instalação da primeira reunião da Câmara Muncipal de Campos Altos o Sr. José Domingos da Silva (Zezinho Domingos) da UDN, apesar de haver sido eleito vereador com o maior número de votos na sede Campos Altos, após ser empossado, por razões particulares, renunciou ao mandato em caráter irrevogável e definitivo. O que determinou que o MM. Dr. Juiz de Direito da comarca de Araxá, Dr. Américo Salgueiro Autram convidasse e empossasse o primeiro suplente da UDN, Diniz Vieira de Souza (Joaquim Diniz), que estava presente no recinto e que exerceu o cargo até o final do mandato.     
1948: Criação da paróquia de Campos Altos - Diocese de Luz;
A Capela de Santa Terezinha dos Campos Altos até então pertencia à paróquia de Araxá, diocese de Uberaba.  
1949: Inauguração da primeira oficina mecânica e autopeças em Campos Altos.
Em 15/05/1949, aproximadamente uma década anterior ao início da fabricação do automóvel no Brasil, Leônidas Macedo Filho inaugurou pioneiro e arrojado empreendimento comercial. As histórias da cidade, que foi emancipada em 1944 e da Auto Peças Camposaltense Ltda se confundem. Há 63 anos a sólida empresa tem cumprido a contento o papel social e econômico.
1952: Construção da primeira rede de esgoto;
1952: Inauguração da Cia Força e Luz Geraldo Guimarães;
1952: Construção e inauguração da Santa Casa de Misericórdia de C. Altos;
1952: Construção do grupo Escolar Deiró Borges
1954: A cidade é uma das três cidades do estado que mais cresceram no período.

Dado as condições climáticas favoráveis à produção do café são multiplicadas as plantações do "ouro verde", que atraí para o novo eldorado milhares de pessoas, especialmente do sul de minas. Em apenas três anos o número de casas construídas na cidade é aumentado (quintuplicado) de 300 para 1.500.
1959: Primeiras tentativas de plantação do café no cerrado;

Com o crescente aumento da produção, produtividade e da área plantada do “Ouro Verde” e do conseqüente esgotamento da disponibilidade de áreas de culturas, também foram aumentadas as fronteiras agrícolas. A primeira experiência do “Café do Cerrado", que tantas riquezas gerou e tem gerado às regiões mineiras do Alto Paranaíba e Triângulo Mineiro, aconteceu em 1.959 através da pioneira iniciativa dos Srs. "Juca Nery" e "Eurípedes Balsanufo", no lugar denominado “chapadão", em terras de propriedade de Sr. " Francisco Falco ". Foram abertas covas de 60 x 60 cm, enchidas com terra gorda, palha de café e pó de carvão em uma tentativa inédita e pioneira no processo de correção da acidez do solo. Infelizmente, as nove mil mudas plantadas não prosperaram, a partir do momento em que as raízes atingiram o solo ácido do cerrado. Embora a produção da primeira experiência tenha sido frustrada, a cultura do Café do Cerrado se transformou na melhor alternativa para produção daquela cultura, que tanta produção de alimentos e riquezas tem gerado para a cidade e toda região do Alto Paranaiba e Triângulo Mineiro.

1969: Inauguração do acesso rodoviário asfaltado à BR 262

Através de gestões políticas do Prefeito Alberico Alves Pereira é efetuado a terraplanagem e asfaltamento do acesso rodoviário da acidade à BR 262;
  
1971: Primeiro sucesso com o café do cerrado na região;

No final do ano os Srs. "Shigeo Haykawa" e "Teruo Iwano", tentaram e felizmente foram os primeiros cafeicultores a obterem sucesso na plantação de lavouras de café no cerrado, que estão em produção até o presente. Foi utilizado entre outros produtos, o calcário para correção da acidez do solo, iniciando assim efetivamente a pratica da cultura, que foi rapidamente difundida em toda a região.


1971: O prefeito Leônidas Macedo Filho dinamiza a administração do município:

Entre outras, em apenas dois anos de mandato foi realizado :

* Saneamento da economia do municipio, pagamento das dívidas da administrção anterior e recuperação do crédito no comércio local;
* Aquisição da primeiras máquina moto niveladora (usada), bem como de pá carregadeira, caminhão basculante e camioneta novos;       
* Criação da bandeira oficial do município;                                                                        
* Construção do matadouro municipal;                                                                               
* Realização da primeira planta cadastral com plano de expansão da cidade;              
* Aquisição à vista e reforma do estádio de futebol;
* Construção de duas escolas Rurais e reforma de todas as demais;
* Criação do Curso Cientifico,credenciamento dos professores;
* Construção de ponte sobre o Rio Santa Tereza, que aspós 30 anosa possibilitou ligar diretamente pela menor distancia Campos Altos ao municipio de Pratinha; 
* Construção, conclusão do Posto de Saúde Central Dr. Luiz de Souza Coelho;
* Realização de convênio e cumprimento dos objetivos do MOBRAL;
* Realização de convênio e implementação do escitório local da ACAR, atual EMATER;
* Aquisiçlão dos livros, instalação e inauguração da Biblioteca Pública Municipal;
* Criação, aquisição dos instrumentos e implementação da Fanfarra Municipal;
* Construção de 10.000 m2 de calçamentos nas ruas;
* Obtenção de conjunto gerador diesel para auxiliar no fornecimento de energia elétrica;
* Obtenção junto aos Correios do serviço de carteiro; 
   
 1972: Primeiro pleito e gestões políticas para instalação da CEMIG:
O prefeito Leônidas Macedo Filho obtém a liberação formal da concessão e do tempo restante que ainda dispunha do então titular concessionário local do serviço de Força e Luz Geraldo Guimarães. O que permitiu, pela primeira vez, efetuar gestões políticas e iniciar o pleito junto à CEMIG para assumir aquele serviço na cidade.
1975: Inauguração da Cemig em Campos Altos:
Em 13/12/1975, com grandes festividades e prestigio do então governador Aureliano Chaves, com muito mérito, o prefeito Francisco Sebastião Ferreira inaugurou a Cemig;
1987: Asfaltamento das ruas centrais da cidade:
O prefeito Geraldo Barbosa Leão promove o primeiro asfaltamento das ruas centrais da cidade.
1994 – Modelo educacional de Campos Altos é reconhecido pela UNICEF como padrão mundial.
Através de gestões políticas do prefeito Vitor Vieira dos Santos e colaboração da educadora Nilda Caporalli o município adota revolucionário sistema educacional. Entres outros esforços, é proibido o trabalho infantil nas fazendas, construído a escola Curumim e todas as crianças são incentivadas a irem e permanecerem na escola,                   
1998 – Inauguração do Santuário de N.S. Aparecida:
A solenidade foi presidida pelo cardeal Dom Serafim Fernandes de Araujo e prestigiada entre outras autoridades pelo governador do estado Eduardo Azeredo.

2002: Criação da comarca e Inauguração do fórum:
Através de gestões políticas do prefeito Geraldo Barbosa Leão Jr. foi criada a Comarca de Campos Altos. O prefeito Ezequiel José Pereira concluiu o processo, conseguiu a criação dos cartórios, cedeu, adaptou e inaugurou o prédio do fórum, inclusive com recursos do próprio bolso;
2011: Inauguração do viaduto e passarela sobre a linha de ferro:
Através de gestões políticas do prefeito Geraldo Babosa Leâo Jr e do deputado federal Aracely de Paula as obras foram incluídas no PAC I. A passarela e a maioria do viaduto foram construídas ainda no mesmo mandato. Devido a entraves burocráticos e políticos as obras foram paralisadas e somente recomeçadas após dois anos pelo prefeito Cláudio Donizete Freire;             

Aniversários de Campos Altos


50º -  https://picasaweb.google.com/apcamposaltos/PrefeitoVitorVieiraDosSantos#

60º - https://picasaweb.google.com/apcamposaltos/60AnivCAltos23092004#

68º - https://picasaweb.google.com/apcamposaltos/68AnivCidade23092012#

69º - https://picasaweb.google.com/110127778240870741272/69AniversarioDeCAltos?authuser=0&feat=directlink